Rosângela e Luis Carlos

Rosângela de Souza Paiva, 45 anos e Luís Carlos de Paiva, 54 anos são o alicerce de sua família que vive no Bairro Cardoso em Poço Fundo, Minas Geais. Os dois trabalham a mais de 20 anos com a cafeicultura orgânica e há 21 anos, com a produção de hortaliças. Começaram a fazer consórcios com as lavouras de café e em seguida, investiram no plantio da horta. O apreço pelas hortaliças passou de geração e os filhos do casal – Fernanda, Franciele e Luís Paulo, são hoje partes desta diversificação da produção e comercialização.

Eles contam que já fizeram feiras em Pouso Alegre e há 05 anos comercializam pelo PAA Institucional junto ao IFSULDEMINAS. E, atualmente, fazem parte da rede de comercialização de orgânicos criada pela COOPFAM. Eles relembram que, quando começaram com as hortaliças e coincidia o cultivo com o período da panha do café, pensaram em desistir porque a safra sobrecarregava o trabalho da família. No entanto, perceberam que, parar de produzir hortaliças, implicava no não consumo destes alimentos tão essenciais à saúde e à qualidade de vida. Por isto, mantiveram a produção para consumo e comercializavam o excedente.

Saúde; proteção da vida e do meio ambiente; e, mudança de mentalidade. São o que representam para Rosângela, Luís Carlos e família a proposta que eles tem como missão de produzir na agricultura orgânica. Acreditam que esta produção visa ao equilíbrio em todas as formas de vida e para a manutenção das mesmas.

Para a família, a importância na cadeia curta de produção está no vínculo gerado entre quem consome e quem produz por meio da confiança. É instigante para Rosangela e Luís Carlos entender e conhecer melhor quem busca pelos seus produtos; o incentivo que isto traz para a diversificação da produção; e a amizade que se forma, em querer cuidar do outro a partir da alimentação de qualidade.

Rosângela e Luís Carlos possuem a certificação participativa pelo SPG Sul de Minas desde 2014 e, o que eles mais valorizam deste processo é o protagonismo dos saberes locais e a troca de experiência que há entre os(as) agricultores(as). Também, tem a questão da confiança e rastreabilidade para se fortalecerem no mercado com seus produtos.

Todo este trabalho que é desenvolvido em equipe fortalece a agricultura familiar. A união é a base da responsabilidade compartilhada e solidária que há na produção de hortaliças, desde o plantio até a parte de receber os pedidos, realizar as entregas e fazer a gestão. O filho e as filhas do casal, assim como seus pais, veem como incentivo este protagonismo que possuem; uma forma de incentivar a sucessão rural e a permanência no campo.

Rosângela, Luís Carlos e toda a família, desejam que todas as pessoas que consomem e forem consumir seus alimentos tenham a consciência desta responsabilidade compartilhada, da valorização da agricultura familiar e de prevenção à saúde. A alimentação é saúde e todo este trabalho e este cuidado coletivo forma uma grande família, é gratificante; para eles, é parte da Cadeia do Bem!

0